lobo888 saque -O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Kassio Nunes Marques liberou para julgamento a ação que

Nunes libera ação lobo888 saque -contra política armamentista do STF

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Kassio Nunes Marques liberou para julgamento a ação que questiona a ausência de alíquota de importação para revólveres e pistolas. A análise da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 772 estava suspensa no gabinete do ministro desde setembro de 2021 devido a um pedido de vista.

Continua após publicidade

A ação é considerada uma porta de entrada para o julgamento de outros processos relacionados à política armamentista promovida pelo governo de Jair Bolsonaro (PL),çãocontrapolílobo888 saque - que flexibilizou as regras para acesso a armas de fogo. Essa especificamente questiona uma decisão do Comitê Executivo de Gestão da Câmara de Comércio Exterior do Ministério da Economia que zerou a alíquota de importação para revólveres e pistolas durante o governo Bolsonaro. Antes, a alíquota era de 20%.

A ação, protocolada pelo PSB, é relatada pelo ministro Edson Fachin, a quem caberá determinar o prosseguimento do julgamento. "Assim, ante a possibilidade de prejuízo, remeto os autos desta ADPF n. 772 ao Relator, Sua Excelência o ministro Edson Fachin", despachou Nunes Marques em 22 de março deste ano.

STF julgará perdão concedido a Silveira

O Supremo Tribunal Federal (STF) julgará no próximo 13 de abril o perdão concedido por Jair Bolsonaro (PL) ao ex-deputado federal Daniel Silveira (PTB-RJ), conforme decisão da presidente da Corte, a ministra Rosa Weber.

A magistrada também é relatora das ações que contestam a medida tomada pelo ex-presidente. Para as siglas Rede Sustentabilidade, PDT, Cidadania e PSOL, responsáveis pelos pedidos, o decreto presidencial é "incabível" e "afronta a supremacia da Constituição".


Daniel Silveira / Sergio Lima / AFP

Os partidos argumentam, inclusive, que Jair Bolsonaro utilizou um instrumento constitucional para beneficiar Daniel Silveira. Ele foi condenado a oito anos e nove meses de prisão por ataques e ameaças ao STF e seus ministros.

O deputado, entretanto, foi salvo por um indulto concedido pelo ex-presidente. Na ocasião, Bolsonaro afirmou que exerceu seu "poder dentro das quatro linhas até para dar exemplo ao Supremo Tribunal Federal". "Nós devemos respeitar os outros poderes, nunca temer", disse.

Exército e Aeronáutica determinam desfiliação partidária de militares

O Exército e a Aeronáutica determinaram aos seus integrantes a desfiliação de partidos políticos, caso sejam filiados, segundo apuração do jornal O Globo. A decisão vem na esteira da mesma determinação da Marinha aos seus oficiais no início de março. Na ocasião, a Marinha deu 90 dias para os militares deixarem as legendas.

:: Sob suspeita de proteger golpistas, Exército diz não registrar nomes de visitantes em QG no DF::

As Forças Armadas Brasileiras afirmaram que a Constituição estabelece que "o militar, enquanto em serviço ativo, não pode estar filiado a partidos políticos". Também informaram que periodicamente orienta os militares a consultarem "a justiça eleitoral, para que não sejam surpreendidos por filiações às quais não tenham dado causa".

Deputada protocola ofício para apurar condições de trabalho no Lollapalooza

A deputada federal Erika Hilton (PSOL-SP) protocolou um ofício na Câmara dos Deputados, na última sexta-feira (24), para que sejam apuradas as condições de trabalho estabelecidas pela empresa Time For Fun na organização do festival de música Lollapalooza.

O ofício foi dirigido à Diretoria de Emissores da Bolsa de Valores brasileira e às superintendências de processos sancionadores e de relações institucionais da Comissão de Valores Mobiliários, já que a congressista argumenta que a empresa agiu contra as normas de ambas as instituições.

:: Nova fiscalização encontra “violações graves” no Lollapalooza::

A organização do evento foi alvo de uma operação da Superintendência Regional do Trabalho no Estado de São Paulo, ligada ao Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), que resgatou cinco pessoas em condição análoga à escravidão.


Erika Hilton / Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

De acordo com o MTE, os trabalhadores dormiam no chão, não tinham acesso à energia elétrica nem a equipamentos de segurança e trabalhavam cerca de 12 horas por dia. As vítimas foram contratadas por uma empresa terceirizada responsável pela comercialização de bebidas no local, a Yellow Stripe.

Leia mais: Festival Lollapalooza é flagrado com trabalhadores escravizados em São Paulo

"Os turnos de trabalho eram de 12 horas por dia e o período de &39;descanso&39; era comprometido pela obrigação dos trabalhadores de &39;vigiar a carga&39;. Até a higiene pessoal destes trabalhadores era impedida, com chuveiros longe do local de trabalho, fora do Autódromo, com deslocamento feito a pé e, conforme relatado, se o banho fosse considerado demorado pela empresa responsável, o acesso à água era interrompido com fechamento do registro", descreveu Erika Hilton no ofício.

"Sirvo-me do presente para requerer das autoridades oficiadas a abertura de processo administrativo sancionador, que tenha por finalidade apurar a responsabilidade da empresa T4F Entretenimento S.A. (Time For Fun) na prática de financiamento de trabalho em condições análogas à de escravo, em vista da flagrante lesão às normas do Novo Mercado e ao próprio Código de Conduta da empresa denunciada, bem como em vista da não divulgação de fato relevante às autoridades competentes."

Dilma adia posse no banco dos Brics

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) adiou a sua cerimônia de posse como chefe do Novo Banco do Desenvolvimento (NDB), criado pelo Brics em 2014. A posse estava marcada para ocorrer no próximo dia 29. Agora, a cerimônia oficial deve ser realizada quando o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) remarcar sua viagem para a China.

Leia mais: Dilma é eleita presidenta do Banco dos Brics

O petista embarcaria para o país no último sábado (23), mas a viagem foi interrompida por um quadro de broncopneumonia bacteriana e viral por Influenza A.


Dilma fica no cargo até julho de 2025. Até lá, a ex-presidente despacha de um escritório em Xangai / Silvio Avila/AFP

Candidata única, Dilma foi eleita por unanimidade em reunião interna entre os ministros da Fazenda dos países fundadores do banco e os representantes dos quatro novos países integrantes: Bangladesh, Emirados Árabes Unidos, Egito e Uruguai.

A ex-presidenta fica no cargo até julho de 2025, despachando de um escritório em Xangai. Ela substituirá Marcos Troyjo, ligado ao ex-ministro da Economia Paulo Guedes.

O banco foi criado com o objetivo de fazer um contraponto a instituições financeiras multilaterais como o Fundo Monetário Internacional (FMI) e ampliar os empréstimos a outros países.

Edição: Nicolau Soares


Relacionadas

  • Chuvas causam destruição em estados do Norte e Nordeste e deixam milhares de desabrigados

  • Proliferação de armas aumentou poder de facções criminosas, diz Flávio Dino

  • Famílias do MST ocupam fazenda que já foi utilizada para exploração e tráfico de mulheres

  • Dilma é eleita presidenta do Banco dos Brics

Outras notícias

  • Moro atuou por extradição na Lava Jato, suposto agente infiltrado do ex-juiz depõe à PF e mais

  • Motociata sem capacete? MP investiga inércia da PRF; deputado Gayer responde por racismo e mais

  • Golpista é pré-candidato pelo PL no Pará, Exército pagou R$ 4,6 mi à ex de Ailton Barros e mais

BdF
  • Quem Somos

  • Parceiros

  • Publicidade

  • Contato

  • Newsletters

  • Política de Privacidade

Redes sociais:


Todos os conteúdos de produção exclusiva e de autoria editorial do Brasil de Fato podem ser reproduzidos, desde que não sejam alterados e que se deem os devidos créditos.

Visitantes, por favor deixem um comentário::

© 2024.cc777sitemap