triple8casino -Representante Especial do Governo Chinês para os Assuntos da Eurásia, Li Hui Foto de arquivo:VCGO Re

Esforços de diplotriple8casino -macia acelerada do enviado especi

Representante Especial do Governo Chinês para os Assuntos da Eurásia,<strong>triple8casino -</strong> Li Hui Foto de arquivo:VCG

Representante Especial do Governo Chinês para os Assuntos da Eurásia, Li Hui Foto de arquivo:VCG


O Representante Especial da China para os Assuntos da Eurásia, Li Hui, está atualmente envolvido em uma segunda rodada de mediação entre a Rússia, a Ucrânia e outros países europeus, em um esforço para construir um consenso para uma resolução política para a crise na Ucrânia, o que demonstra o senso de responsabilidade da China na região, afirmaram analistas, convocando todas as partes envolvidas, particularmente os EUA e outros países ocidentais, a fazer uma contribuição positiva para alcançar um cessar-fogo.

Na última semana ou mais, Li visitou a Rússia, a sede da UE, a Polônia, a Ucrânia e a Alemanha, e agora ele está na França. Durante esta rodada de diplomacia de transporte, Li realizou conversas com várias partes e autoridades do Departamento Federal de Relações Exteriores da Suíça para transmitir mensagens, construir consenso e trocar visões profundas sobre um cessar-fogo e um acordo político para a crise na Ucrânia, disse Wang Wenbin, porta-voz da Chancelaria chinesa, na conferência de imprensa na segunda-feira.

As partes apreciaram os esforços de mediação da China, disse Wang, observando que a China segue uma posição objetiva e imparcial e promoveu ativamente as negociações pela paz. "Apoiamos a realização no devido tempo de uma conferência internacional de paz que seja reconhecida tanto pela Rússia quanto pela Ucrânia e garanta a participação igualitária de todas as partes e discussões justas sobre todos os planos de paz. A China continuará a desempenhar um papel construtivo em um acordo político da crise na Ucrânia", disse Wang.

Li chegou a Kiev, Ucrânia, de trem na quinta-feira. A primeira rodada de diplomacia de transporte começou em maio de 2023, quando Li visitou a Ucrânia, a Polônia, a França, a Alemanha, a sede da UE e a Rússia para estabelecer amplo contato e intercâmbios com todas as partes para trabalhar em direção a uma resolução política.

Apesar do impasse em curso nas negociações de paz entre a Rússia e a Ucrânia, desenvolvimentos recentes sugerem uma possível mudança na situação, disseram analistas. Embora os principais fatores permaneçam inalterados e todas as partes estejam relutantes em fazer concessões, há esperança de progresso. A visita de Li ajudará a reunir informações atualizadas, facilitar a comunicação e encorajar a exploração de novas soluções para a crise na Ucrânia. Este esforço renovado pode abrir caminho para um avanço nas negociações, disse Zhang Hong, pesquisador associado do Instituto de Estudos da Rússia, Europa Oriental e Ásia Central da Academia Chinesa de Ciências Sociais, ao Global Times na segunda-feira.

Conduzir diálogos extensivos com as partes relevantes também pode ajudar ainda mais a China a identificar novas oportunidades para advogar por um cessar-fogo, demonstrando seu compromisso com a governança global e regional, de acordo com Zhang.  

Como o conflito já dura mais de dois anos, os EUA e a Europa estão mostrando sinais de fadiga em apoiar a Ucrânia, com discussões se intensificando sobre o potencial para um cessar-fogo. Por exemplo, uma pesquisa do Harris Poll Quincy Institute mostrou que cerca de 70% dos americanos querem que o governo Biden empurre a Ucrânia em direção a uma paz negociada com a Rússia o mais rápido possível.

Em uma entrevista gravada em fevereiro com a emissora suíça RSI, o Papa Francisco disse que a Ucrânia deveria ter o que ele chamou de "a coragem da bandeira branca" e negociar o fim da guerra com a Rússia, o que foi recebido com fortes objeções da Ucrânia.  

A declaração do Papa nasceu de suas preocupações com o crescente número de mortos no campo de batalha. No entanto, ele foi repreendido porque apoiar a Ucrânia contra a Rússia é visto como politicamente correto no Ocidente, disse Cui Heng, um estudioso do Instituto Nacional Chinês de Troca Internacional e Cooperação Judicial da SCO, sediado em Xangai, ao Global Times na segunda-feira. 

Com as próximas eleições presidenciais dos EUA, muitos dizem que o conflito Rússia-Ucrânia pode sofrer uma mudança significativa este ano. Qualquer iniciativa que promova a paz é crucial para resolver a crise na Ucrânia e deve ser apoiada. Cui enfatizou a importância de mais países colaborarem com a China para enfrentar a crise em curso na Ucrânia.

Na conferência de imprensa de segunda-feira, Wang também disse que a China apoia a realização no devido tempo de uma conferência internacional de paz que seja reconhecida tanto pela Rússia quanto pela Ucrânia e garanta a participação igualitária de todas as partes e discussões justas sobre todos os planos de paz. A China espera restaurar em breve a paz e a estabilidade no continente europeu e continuará a desempenhar um papel construtivo para este fim.
ARTIGOS RELACIONADOSChina e Rússia forjaram um novo paradigma de relações entre países importantes, diferente da abordagem obsoleta da Guerra Fria: Wang Yi

A China e a Rússia forjaram um novo paradigma de relações entre países importantes que difere totalmente do frio obsoleto ...

China apoia a realização de conferência internacional de paz reconhecida pela Rússia e pela Ucrânia: Wang Yi

A China apoia a realização de uma conferência internacional de paz que seja reconhecida tanto pela Rússia quanto pela Ucrânia e ...

China facilitando tensões para Ucrânia vs. EUA buscando política de blocos

Representante Especial do Governo Chinês para Assuntos da Eurásia, Li Hui concluiu sua visita à Ucrânia nesta quinta-feira...

Visitantes, por favor deixem um comentário::

© 2024.cc777sitemap