bestbettinggames -O Congresso Nacional decidirá na próxima quinta-feira (9) se vai derrubar ou manter os vetos do pres

Congresso pode derrbestbettinggames -ubar vetos de Lula ao marco temporal

O Congresso Nacional decidirá na próxima quinta-feira (9) se vai derrubar ou manter os vetos do presidente Lula (PT) ao projeto de lei do marco temporal das terras indígenas. De acordo com a tese jurídica ruralista,bestbettinggames - só podem ser demarcadas terras ocupadas por indígenas na data da promulgação da Constituição Federal, 5 de outubro de 1988.

Continua após publicidade

Para derrubar os vetos presidenciais, a sessão conjunta do Legislativo terá que ter maioria absoluta, ou seja, pelo menos 257 votos dos deputados e 41 dos senadores.

:: Marco temporal: veto de Lula barrou principais retrocessos, mas pontos sancionados preocupam indígenas e indigenistas ::

A tese ruralista foi aprovada com 283 votos na Câmara e 43 no Senado. O marco temporal é apoiado pelo maior e mais poderoso setor do Legislativo, a bancada ruralista. O líder da bancada, deputado federal Pedro Lupion (PP-PR), declarou que os vetos de Lula ao marco temporal serão derrubados pelo Congresso Nacional.

Para o movimento indígena brasileiro, a questão é literalmente de vida ou morte. Se aprovado, lideranças dizem que vai estimular invasões de terras indígenas. Organizações indígenas e indigenistas manifestaram alívio com o veto parcial de Lula, mas consideram que artigos sancionados pelo presidente representam retrocessos nos direitos indígenas.

:: Extermínio indígena e demarcações paralisadas: entenda as consequências do "marco temporal" ::

Embora tenha sido declarado inconstitucional pelo Supremo Tribunal Tribunal Federal (STF), o Senado levou o marco temporal adiante e aprovou o critério de demarcações.

Caso o Congresso rejeite os vetos de Lula e institua critério de demarcações, a tese jurídica será judicializada até chegar novamente ao Supremo.

:: Em julgamento histórico, STF derruba marco temporal das terras indígenas por 9 votos contra 2 ::

Especialistas afirmam que, no caso de uma queda de braço entre Legislativo e Judiciário, deverá prevalecer o entendimento da Justiça, já que o STF é a Corte de controle constitucional.

Edição: Thalita Pires


Relacionadas

  • Marco temporal: veto de Lula barrou principais retrocessos, mas pontos sancionados preocupam indígenas e indigenistas

  • Aborto, marco temporal e outros temas: o que acontece quando STF e Congresso divergem?

  • Em julgamento histórico, STF derruba marco temporal das terras indígenas por 9 votos contra 2

  • Entenda a indenização a fazendeiros em discussão no julgamento do marco temporal

BdF

  • Quem Somos

  • Parceiros

  • Publicidade

  • Contato

  • Newsletters

  • Política de Privacidade

Redes sociais:


Todos os conteúdos de produção exclusiva e de autoria editorial do Brasil de Fato podem ser reproduzidos, desde que não sejam alterados e que se deem os devidos créditos.

Visitantes, por favor deixem um comentário::

© 2024.cc777sitemap